sábado, 10 de março de 2012

Grande Vitória sobre um Grande Tabú

Logo no início de 1996 a noticia correu: "Forças Ocultas" nem tão ocultas assim, atuaram e decretaram oficialmente o fim dos Arautos do Rei
-
A reação em massa nos bastidores foi imediata: Telefonemas, cartas, e-mails (já existiam); enfim, pre$$ão geral da IASD. 
-
Em uma semana os Arautos estavam de volta, o Jader Santos foi autorizado a desembalar sua mudança e recomeçar o quarteto. E a volta foi em grande estilo, inovando musicalmente, e de cara quebrando um looongo tabú
-
Pela 1ª vez o quarteto contaria com cantores negros !
-
Parece ridículo falar disso ? É ridículo sim. E muito !
-
Mas infelizmente, nós somos sim um país racista ainda. Lutamos muito contra isso e temos vencido, mas ainda há muito a vencer.
-
O meio cristão não está imune a esse problema, pelo contrário.
Muitos questionavam desde o início dos Arautos: " Pq nunca há negros ? "
Era um incomodo que se arrastava
-
Não adianta fazer mimimi, ficar vermelho, ou de bico. 
Pra ser sal da terra, precisamos ajudar a mundo a enfrentar os problemas que o assolam. "Com os pés na terra e os olhos no céu" como diz a canção que tanto cantamos na Igreja.
-
E os Arautos, liderados pelo Jader Santos, venceram mais essa barreira, mais esse tabú, em grande estilo : Társis Iraídes e Ronaldo Fagundes.
-
De cara gravaram um CDzaço, mas não sem antes passar uma raiva extra, provocada pelas "forças do atraso", que sempre aparecem :  Tiveram de dar um "mute" na Bateria e lançar o CD sem percussão. 
-
Posteriormente, a mixagem com Bateria se tornou conhecida, numa compilação feita pela propria VP (Nós cantamos Jader Santos)
-
Ficou a lição : Pra promover mudanças, avanços; é preciso saber recuar muitas vezes, mesmo a contragosto.
-
E assim, chegou às nossas mãos o CD que marcou o início de uma època sensacional, de grande repercussão, que marcou a vida cristã de milhares de pessoas.
-
Mas há um detalhe pitoresco : Os terríveis coletes usados na foto da capa do CD de estréia dessa formação, "Se Ele não for o primeiro", foram comprados numa banca sem nenhum glamour, no Saara, RJ rsrsrs
-

Segundo o cara que revelou essa pérola, Ronaldo Fagundes; ninguém do quarteto ainda assumiu a "autoria fashion" da idéia rsrsrs
-
Olha ai esse timaço ao vivo
-
Clique no "escurinho ao lado" : http://www.youtube.com/watch?v=iXKZPqwjws0

3 comentários:

  1. só para esclarecimento, o Eclair Cruz não era negro? Pelo que eu lembro a grande controvérsia na época que citas no texto era porque o Ronaldo não era pastor ou algo do tipo..

    ResponderExcluir
  2. O Eclair era mulato. Tarsis e Ronaldo eram negros, evidentemente, de pele escura. E, infelizmente, isso incomodou a alguns. Mas Deus é maior e os 'meninos' da formação de 1996 fizeram tanto pela igreja, pelos jovens, que quase 20 anos depois continuam como referência entre os cento e tantos arautos.

    ResponderExcluir
  3. Mas falamos a verdade, os coletinhos são muitos feios.

    ResponderExcluir